Receba nossas novidades.

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube

Todos direitos reservados para Escola Ratzinger  -  CNPJ 32.015.611/0001-08

Memorial descritivo da minha trajetória acadêmica

2003-2007

Ingressei no Bacharelado em Filosofia do Centro Universitário de Brusque – SC (UNIFEBE), em 2003 e o concluí em 2005. Minha monografia, sob a orientação do Prof. Dr. Carlos Eduardo Sell, foi a seguinte: “O conceito de secularização de Max Weber na sociologia da religião no Brasil: enfoques e tendências”. Ela recebeu nota máxima. Na época estava ligado ao Seminário Filosófico de Santa Catarina (SEFISC).

Fui formador e professor de Filosofia do Ano Propedêutico em 2006, no Seminário Nossa Senhora de Fátima, em Tubarão.

No ano de 2007 (já fora do Seminário) entrei por eleição, no Conselho Tutelar de Gravatal - SC, atuando no atendimento de crianças e adolescentes em situações de risco e em estreita colaboração com Fórum da Comarca de Armazém.

2008-2010

Ingressei em 2008 no curso de Mestrado em Sociologia Política, na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), tendo desenvolvido minha pesquisa na linha de pesquisa de Modernidade, Ciência e Técnica, na subárea de sociologia da religião. Seu título foi: “O ‘reencantamento do mundo’: interpelando os intérpretes do desencantamento do mundo”. Meu orientador foi o Prof. Dr. Carlos Eduardo Sell. Baseei-me no diagnóstico do sociólogo alemão Max Weber sobre o mundo moderno (ocidental) e em que medida essa apreciação do desencantamento ainda é válida.

Durante o Mestrado, em 2009, trabalhei brevemente na Associação Beneficente da Indústria Carbonífera de Santa Catarina (SATC), ministrando aulas de Filosofia e Sociologia para o Ensino Médio. Logo me retirei, pois recebi uma bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.

(CAPES), que exigia dedicação exclusiva à pesquisa. Também realizei o Estágio de Docência junto ao Curso de Ciências Sociais da UFSC, na disciplina de “Epistemologia das Ciências Sociais”.

Ao fim da bolsa, fui chamado para dar aulas de Ensino Religioso no Colégio São José (das Irmãs da Divina Providência), de Tubarão - SC, de fevereiro de 2010 a fevereiro de 2012.

Ministrei aulas de Metodologia do Ensino Religioso na especialização lato sensu em Ecumenismo e Diálogo Interreligioso, do Instituto Teológico de Santa Catarina (ITESC), em Florianópolis (hoje FACASC - Faculdade Católica de Santa Catarina).

Fiz a defesa da minha dissertação no dia 15 de outubro de 2010. A pesquisa recebeu a qualificação máxima (“distinção e louvor”). O Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política a escolheu como a melhor de 2010.

2011-2013

Em 2011 também ministrei a disciplina de “Ciência e Metafísica”, pela Plataforma Freire, no Curso de Ciências da Religião, na Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL), campus de Içara.

Em 2012 ingressei no Doutorado em Sociologia Política da Universidade Federal de Santa Catarina, tendo passado em primeiro lugar e com bolsa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Novamente com o Prof. Dr. Carlos Sell como orientador, passei a pesquisar o seguinte tema: “Catolicismo e modernidade: análise sociopolítica do pontificado de Bento XVI”. Meu curso de Doutorado se estendeu até outubro de 2016.

Meu primeiro artigo sobre Bento XVI intitula-se “O papa precisa do marxismo? Bento XVI e a incompatibilidade entre a fé cristã e a fé marxista”, Horizonte: Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 10, n. 27, p. 1042-1059, julho-setembro 2012.

Sobre Bento XVI apresentei o artigo “Joseph Ratzinger e o primado da verdade na política: um confronto com Hannah Arendt” no II Simpósio Internacional sobre Joseph Ratzinger na PUC-RJ (novembro de 2012) depois reproduzido em Lumen Veritatis, São Paulo, v. 6, n. 24, 2013, p. 89-110 e, igualmente, na obra da Fundação Vaticana Joseph Ratzinger-Bento XVI, O que faz que o homem seja homem”. Memórias do segundo Congresso Internacional da Fundação Vaticana Joseph Ratzinger-Bento XVI, São Paulo, Instituto Lumen Sapientiae, 2013, p. 67-88.

Traduzi para o português a obra Contra o cristianismo: a ONU e a União Europeia como nova ideologia, de Eugenia Rocella e Lucetta Scaraffia (Campinas, Ecclesiae, 2013), publicado originalmente pela Piemme.

Ainda no ano de 2013 segui com as minhas disciplinas e pesquisas relativas ao Doutorado.

2014-2016

No primeiro semestre de 2014 realizei meu estágio de doutorado sandwich na Universidade de Navarra (Pamplona, Espanha), sob a supervisão do padre Pablo Blanco Sarto, especialista de língua espanhola com ampla bibliografia sobre a teologia ratzingeriana.

No segundo semestre do mesmo ano passei a lecionar a Escola Superior de Criciúma – Faculdades ESUCRI (Criciúma, Santa Catarina) em diversos cursos (Ed. Física, Psicologia, Direito, Arquitetura e Urbanismo), ministrando disciplinas diversas ligadas à Filosofia e à Sociologia. Trabalhei na referida instituição até o fim de 2016.

Neste mesmo período foram publicados os meus seguintes trabalhos editoriais: a organização e apresentação de todos os textos e entrevistas do então cardeal J. Ratzinger na edição brasileira da revista italiana 30 Giorni nella Chiesa e nel mondo, publicados com o título Ser cristão na era neopagã, em três volumes, pela Editora Ecclesiae (2014, 2015, 2016); organizei também As sete lâmpadas da santificação. Catequeses sobre as virtudes cardeais e teologais, de João Paulo I e João Paulo II (Campinas, Ecclesiae, 2015).

Foi publicada minha tradução do livro de Pablo Blanco Sarto, Bento XVI: um mapa de suas ideias (Molokai, 2016), editado originalmente pela BAC.

Meu primeiro livro saiu também nesta época: O Sacrifício da Palavra. A liturgia da Missa segundo Bento XVI (Campinas, Ecclesiae, 2016).

2017

No início de 2017 passei a lecionar no Centro Universitário Católica de Quixadá (Ceará), onde também passei a ser coordenador do Núcleo de Fé, Razão e Cultura. Lecionei disciplinas institucionais (presentes em todos os cursos) de Fundamentos Teológicos e Tópicos Teológicos. No Curso de Filosofia a de Introdução à Sociologia e na Teologia as de Liturgia Geral e Introdução aos Sacramentos, Teologia Litúrgica e Celebração e, por fim,Sociologia da Religião.

No mesmo ano foi publicado o livro que organizei com Gilcemar Hohemberger, O Primado do Amor e da Verdade. O “patrimônio espiritual” de Bento XVI (São Paulo, Fons Sapientiae, 2017). Alguns dos colaboradores da obra: Pe. Mário França de Miranda (ex-membro da Comissão Teológica Internacional, professor da PUC-RJ e ex-Decano da Cátedra Ratzinger da mesma Universidade); Pe. Pablo Blanco Sarto (Universidad de Navarra); Pe. Juan José Silvestre (Pontificia Università Santa Croce); Pe. Geraldo Luiz Borges Hackmann (professor da Pontifícia Universidade Federal do Rio Grande do Sul [PUC-RS] e ex-membro da Comissão Teológica Internacional); Pe. Manuel Augusto Santos dos Santos (professor da PUC-RS); Prof. Christian Schaller (Diretor Substituto do Institut Benedik XVI, de Regensburg e ganhador do Prêmio Ratzinger em 2013, recebido de Sua Santidade, o Papa Francisco); D.Carlos Granados (ex-Diretor da BAC).

Meu capítulo no livro intitula-se “O Antisyllabus tríplice do Vaticano II: a abertura conciliar ao mundo de hoje segundo J. Ratzinger-Bento XVI”.

Os artigos espanhóis e italianos foram traduzidos por mim, com algumas colaborações.

No fim de 2017 foram publicados quatro volumes por mim organizados intitulados Um Caminho de Fé Antigo e sempre Novo. O Ano Litúrgico pregado por Bento XVI (São Paulo, Molokai, 2017, 2. 676 páginas) com todas as homilias, Angelus, Regina Caeli, audiências e mensagens de Bento XVI para as celebrações litúrgicas dos anos A, B, C e para Solenidades. Minhas apresentações aos tomos são: “Caminhar pelo Ano Litúrgico na companhia de Bento XVI” (v. 1); “O encontro entre exegese científica e lectio divina”: a leitura e a interpretação eclesial da Sagrada Escritura de Bento XVI” (v. 2); “‘Cristo no centro’: indicações de Bento XVI sobre a natureza e a preparação da homilia” (v. 3); “Como planetas girando em torno do Sol que é Cristo: Bento XVI e o culto aos santos no Ano Litúrgico” (v. 4).

Coordenei a reedição da obra O novo povo de Deus (Molokai, 2017), publicada anteriormente em língua portuguesa em 1974, pelas Paulinas. Escrevi a apresentação da obra: “‘Povo de Deus em virtude do Corpo de Cristo’: e eclesiologia eucarística de Joseph Ratzinger” (p. 13-18).

2018

Assumi a Coordenação dos Cursos de Filosofia (Bacharelado e Licenciatura) e Teologia do Centro Universitário Católica de Quixadá, conservando a função de Coordenador do Núcleo de Fé, Razão e Cultura. Dentro das atribuições deste último estou organizando três livros: um sobre o Pe. Gervásio Queiroga e outro sobre o Prof. Manfredo Araújo de Oliveira e mais um, numa parceria entre os cursos de Teologia e Arquitetura, sobre as igrejas dos séculos XVIII-XIX do Sertão Central cearense. Como professor dirijo o “Grupo de Pesquisa em Joseph Ratzinger-Bento XVI” (cf. Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq) e outro, em formulação, sobre “Música Litúrgica”.

Iniciei o Bacharelado em Teologia (EaD) pelo Centro Universitário Claretiano.

Foi publicado meu livro Bento XVI, a Igreja Católica e o “espírito da modernidade”. Uma análise da visão do Papa Teólogo sobre o “mundo de hoje” (São Paulo/Campinas, Paulus/Ecclesiae, 2018), uma edição revisada e ampliada da minha tese doutoral. Um dos conceitos-chave da pesquisa é a ideia de secularização.

Está no prelo – com previsão de publicação em maio pela BAC – da versão espanhola da obra coletiva que organizei: El Primado del Amor y de la Verdad. El patrimonio espiritual de Joseph Ratzinger-Benedicto XVI.

Está também no prelo a obra – por mim organizada – Viagem através do Concílio. Viagem ao pós-Concílio. Entrevistas com Angelo Scola, de Hans Urs von Balthasar e Henri de Lubac, com previsão de publicação para o segundo semestre do ano corrente.

Foi publicada uma tradução minha neste ano: Bento XVI. O papa alemão, São Paulo, Molokai, 2019, 1320p.

2019

Saiu em 2019 pela Paulus a edição brasileira de Liberar a liberdade. Fé e política no terceiro milênio, de J. Ratzinger-Bento XVI, publicado originalmente pela Cantagalli.

Por fim, estou desenvolvendo uma pesquisa de Pós-Doutorado em Teologia, desde julho de 2018, junto à Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro sob a supervisão do Prof. Dr. Mons. Antonio Luiz Catelan Ferreira, intitulado “A razão na fé e a partir da fé”: Identidade e Método da Teologia na obra de Joseph Ratzinger e no magistério de Bento XVI.